quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

Mudança de rumo

Liberdade. O que será liberdade?
Na terra dos super-heróis, que num passe de mágica resolvem tudo, você se vê obrigado a também resolver todos seus problemas e se possível dos outros, aguentar qualquer tranco, lutar, lutar, lutar e não fraquejar, e não passar vergonha na frente dos amigos e família, principalmente do seu próprio ideal, “The Eghrói”, o herói do próprio ego. Invencível! Vai-se levando até dar merda. Aí, de herói se passa a coitadinho ou idiota.
Na terra e no asfalto dos super-ciclistas os quilômetros rodam em disparada até que a leveza do ser compre um chão impossível e inesperado. Sem perdão! Como um pimpolho – adolescente, feliz e exausto com a divina noite de beijos, longas carícias e chupadas com a amada jovem namorada, toda sorridente, muito bem formada, durinha, bonita e fogosa, desce as ruas vazias da madrugada agradavelmente agasalhada por um céu outonal pedalando em suaves zig-zags de alegria, para lá e para cá, olhando a lua crescente com seu sorriso de gato, deixando que velocidade e o vento na cara aumentem na descida em zig-zags orgásticos e então a roda da frente se fecha e o super-jóvem-apaixanado sai voando por sobre o guidão, tangencial ao leito de asfalto áspero que rasga a roupa e vai lixando a pele, deixando um rastro de mais de 10 metros no leito negro da rua. Parou. A bicicleta torta passa rangendo e para mais adiante. Silêncio completo. Só uns primeiros pássaros madrugadores piam ainda meio adormecidos. Gemidos, alguns gemidos seguidos de uma gargalhada indefinida pelas horas bem passadas e o ralado presente. Interessante: daquele ângulo, rosto colado ao chão, a terra parece plana.  
“Acidentes acontecem. Só pode ser piada!”
Não existe liberdade sem disciplina. Não existe felicidade sem disciplina. Disciplina. Disciplina. Não existe mudança de rumo sem disciplina. Disciplina. Maldita falta de disciplina... onde está o papel que fiz anotações e que deveria estar aqui (no meio deste caos de papeis amontoados...)? Sim, sim, aqui está, vamos lá:
Percepção correta
Pensamento correto
Fala correta
Comportamento correto
Meio de vida correto
Esforço correto
Atenção correta
Concentração correta
Sem disciplina não há liberdade e felicidade. Mas o que é liberdade e o que é felicidade? Responde um compartimento indefinido e especial de minha consciência: a vida é como as nuvens: algumas vezes as vemos, quando as vemos sempre passam e nunca mais serão as mesmas. Liberdade e felicidade têm lá suas dinâmicas, algumas vezes invisíveis, imperceptíveis, outras passam e tiramos proveito. Sobre o bom não nos questionamos. Que desperdício!
O jovem ciclista ficou no asfalto olhando em volta a procura de um socorro, uma mão amiga que o levantasse dali e o fitasse com olhos caridosos. Não ouviu sequer um apito de qualquer guarda-noturno, àquela hora já encostados num canto e roncando a espera do som do despertador de seu patrão. Levantou-se dolorido, olhou com tristeza e raiva a bicicleta e sua roda torta como um 8, levantou-a como pode e foi arrastando-a para casa, com desejo do banho e finalmente o conforto inequívoco da cama. E assim foi, até o dia seguinte quando acordou com o lençol grudado ao corpo raspado, dos pés a cabeça. Levanta da cama, enrola-se no lençol meio branco meio rosa sangue, abre a porta e dá de cara com a santa mãe no corredor. Perplexa, mas acostumada, ela pergunta - “O que é isto menino?”. A resposta foi mais fácil e menos dolorida do que ter que depilar o lençol grudado debaixo do chuveiro.
Cuidado com carinho maternal, esterilizado, vestido só num calção, senta-se à mesa posta para o café da manha, divino como sempre, com pão fresco, crocante, recém saído do forno, ainda quente, geleia caseira meio azeda de mexerica do rio, manteiga, e um forte aroma de bom café que ainda no fogão goteja do coador no bule. Senta-se ela na cabeceira, estende a mão, me olha com o verdadeiro carinho severo de mãe.

- Meu filho, a verdadeira mudança não está lá fora, mas em você. Se você não mudar não vai conseguir a felicidade que tanto quer. 

4 comentários:

  1. Bom dia Arturo!

    Me diga uma coisa...vc é o atual presidente da UCB?

    Pode confirmar seu email para que possa entrar em contato com vc?

    Obrigado e abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu mandato acabou, mas ainda assim: arturoalcorta@uol.com.br

      Excluir